/ Rio de Janeiro / Logradouros / Travessa do …

Travessa do Bandeira, por Noronha Santos

GUIA e plano da cidade do Rio de Janeiro. [S.l.: s.n.], 1858. 1 planta ; 30,2 x 40,7 em f. 35,5 x 47cm.
GUIA e plano da cidade do Rio de Janeiro. [S.l.: s.n.], 1858. 1 planta ; 30,2 x 40,7 em f. 35,5 x 47cm. Disponível na Biblioteca Nacional

TRAVESSA DO BANDEIRA – Aberta ao trânsito público nos últimos anos do século XVIII, com a nominação de Primeira Travessa de São Joaquim, depois mudada para Travessa do Bandeira. Começava no caminho novo ou do Conde da Cunha (Visconde do Rio Branco).

Teve em 1836 o nome de Rua do Regente, por haver ali residido no prédio que fazia canto com o caminho novo o regente do Império, padre Diogo Antônio Feijó. Em 21 de fevereiro de 1890 denominaram-na – Tobias Barreto, em memória do Dr. Tobias Barreto de Menezes. Por decreto n. 1600, de 6 de setembro de 1921, passou a chamar-se Regente Feijó.

Fonte

  • Anotação de Noronha Santos na introdução do livro Memórias para Servir à História do Reino do Brasil

Imagem destacada

Mapa - Travessa do Bandeira, Rua Regente Feijó