/ Rio de Janeiro / Fontes e … / Fonte do Largo …

Fonte do Largo do Palácio, por Noronha Santos

Chafariz de Mestre Valentim na Praça XV de Novembro
Chafariz de Mestre Valentim na Praça XV de Novembro

FONTE DO LARGO DO PALÁCIO – O primeiro chafariz da pirâmide foi construído no governo de Gomes Freire de Andrada (Conde de Bobadela), em virtude da carta régia de 2 de maio de 1747. Ultimou-se em 1752, sendo governador interino da Capitania, José Antônio Freire de Andrade. Removeram-no em 1789, no governo do 4.º vice-rei Dom Luís de Vasconcelos e Sousa para junto do cais, incumbindo-se das obras Valentim da Fonseca e Silva – o grande Mestre Valentim, observando, ao que se supõe, o plano delineado pelo engenheiro marechal Jaques Funk em 1780. Valentim fez esculpir na fonte as armas daquele vice-rei e a inscrição latina, numa lápide, que ali ainda se conserva e foi reproduzida recentemente por Magalhães Corrêa, com a tradução do desembargador Vieira Ferreira (Antigas inscrições do Rio de Janeiro).

Inaugurado junto ao mar em 29 de março de 1789, com os aterros procedidos sobre as marinhas desde os primeiros anos do século XIX, ficou o velho chafariz um pouco distanciado da linha do litoral.

“A fisionomia desse chafariz – escreve Magalhães Corrêa – é bem de um templo e talvez o ilustre autor desconhecido desse monumento quisesse fazê-lo em honra às deusas, que presidem os destinos das fontes” (Terra Carioca - Fontes e Chafarizes).

Fonte

  • Anotação de Noronha Santos na introdução do livro Memórias para Servir à História do Reino do Brasil

Nota do editor

  • Projeto original de Mardel, foi construído a pedido de Gomes Freire ao rei D. João V em 1747. Situava-se no Largo do Paço, local hoje ocupado pelo Monumento ao General Osório. O Vice-Rei D. Luís de Vasconcelos determinou a Mestre Valentim sua remoção para a beira do mar. Essa obra transformou-se praticamente em nova construção, devido às precárias condições de muitas de suas peças. O trabalho de Mestre Valentim foi, portanto, caracterizado como uma nova construção, a ele sendo devidos novo risco e vários detalhes e por isto o chafariz passou a ser conhecido pelo seu nome. Hoje, com o aterro da orla do mar, está situado no meio da área ocupada pelo Largo do Paço e a Praça XV, com muitos de seus elementos modificados. Fonte: Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, Diretoria de Parques e Jardins. Monumentos do Rio – Obras de Arte existentes nos Logradouros Municipais, 1983.

Veja também

Mapa - Chafariz de Mestre Valentim