/ Rio Antigo / Novo Quartel do …

Novo Quartel do Corpo de Bombeiros

Quartel do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro (CBMERJ) na Praça da República
Quartel do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro (CBMERJ) na Praça da República

RENOVADO, melhorado e ampliado, inaugurou-se no dia 23 de maio de 1908, o quartel central do Corpo de Bombeiros(1), na Praça da República. O vistoso edifício, que custara 1.302 contos, amanheceu todo ornamentado de bandeiras e folhagens.

À 1 hora da tarde teve lugar a cerimônia da inauguração, com a presença do Presidente da República, Dr. Afonso Augusto Moreira Pena, Ministros de Estado e altas autoridades civis e militares, além de muitos convidados, entre os quais algumas representantes do belo sexo que deram à festa uma nota encantadora.

O Dr. Afonso Pena chegou em companhia de sua esposa e da senhorinha Regina Pena, dos membros de suas Casas Civil e Militar e do Ministro do Interior, Dr. Augusto Tavares de Lyra, sendo recebido pelo coronel-comandante Feliciano Benjamin de Souza Aguiar e toda a oficialidade do Corpo de Bombeiros, que formou alas para dar passagem ao Chefe da Nação.

Nessa ocasião, as bandas de música tocaram o Hino Nacional. Em seguida, acompanhado das autoridades e convidados, o Dr. Afonso Pena visitou todas as dependências do novo edifício, detendo-se a observá-las com atenção, e recebendo explicações do comandante Souza Aguiar.

Depois dessa minuciosa visita, dirigiu-se para uma das varandas internas (vide fotografia) a fim de apreciar um exercício de simulacro de incêndio. Ao sinal de alarme, os bombeiros puseram-se imediatamente em movimento, simulando a torre das mangueiras o prédio incendiado. Funcionou uma bomba com cinco linhas, várias escadas, sacos de salvamento e salva-vidas, com praças do Corpo fingindo de moradores da casa sinistrada.

Terminado o exercício com grande perícia e agilidade, os bombeiros receberam muitas palmas e elogios.

A seguir, o Presidente da República subiu os 268 degraus da torre central, de onde apreciou o imponente panorama da cidade que dali se descortina.

Após a descida da torre central, o tenente-coronel Cunha Pires procedeu à leitura da “Ordem do Dia”, perante as autoridades e a oficialidade do Corpo. Assim que terminou a leitura, houve outro alarme de incêndio, desta vez, porém, verdadeiro, saindo rapidamente alguns carros para extinguir o fogo que irrompera numa casa em São Cristóvão.

Seguiu-se um “lunch”, no qual tomaram parte os ilustres convidados, notando-se entre os presentes, além das figuras já mencionadas, o Dr. Miguel Calmon du Pin e Almeida, Ministro da Viação; Almirante Alexandrino Faria de Alencar, Ministro da Marinha; Dr. Alfredo Pinto, Chefe de Polícia; Dr. Oto de Alencar, Inspetor Geral de Iluminação; senadores Pinheiro Machado e Antônio Azeredo; deputados Pandiá Calógeras, Venceslau Braz e Froes da Cruz; Dr. Edmundo Veiga; comandante Veloso Rabelo, Dr. Temístocles de Freitas; Baronesa de Wilson; Dr. Sampaio Corrêa; Dr. Graça Couto e senhora; senhorinha Hortência Rio Branco; família Osório Mascarenhas, e muitas outras pessoas gradas.

Às 3 ½ retirou-se o Presidente da República, manifestando antes ao coronel Souza Aguiar a agradável impressão que lhe havia deixado a briosa corporação.

Mas a festa prosseguiu e, à noite, com todas as gambiarras acesas, o edifício apresentava aspecto deslumbrante.

Os Ministros do Interior e da Viação e a família do Presidente da República foram ter lá novamente, a fim de apreciar o efeito da iluminação. Como também comparecessem muitas outras famílias, a festa acabou num animado baile, que se prolongou até alta madrugada.

Nota

  1. Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro – CBMERJ.

Fonte

  • Dunlop, Charles Julius. Rio Antigo. 3ª Tiragem ed. Rio de Janeiro: Editora Rio Antigo, 1963. (Composto e impresso na Gráfica Laemmert, Ltda.).

Texto original

Mapa - Quartel do Corpo de Bombeiros na Praça da República